Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018 - 08:46 (Artigos)

L
LIVRE

UFOLOGIA: O DARMA E O KARMA

Investimentos em lógicas coesas geram grandes comercializações como moeda de troca para o intercâmbio com outras civilizações Extraterrestres.


Imprimir página

O Darma é uma medida de transação flexível, - Moeda - baseada em cálculos de extensão de benefícios, se um comprador de Darma tem um mercado de 6 Bilhões de indivíduos a extensão do benefício gerado dentro da sociedade é o cálculo do montante a ser recebido também em benefícios. Já o Karma é uma medida de transação flexível, - Moeda – geradora de restrição – baseada em cálculos de extensão de malefícios, se um ativo de Karma prejudica um mercado de 6 Bilhões de indivíduos a extensão do malefício gerado sobre os indivíduos que tiveram o prejuízo, é o cálculo do montante a ser compensado também em malefícios.

Essa moeda é o cunho oficial para a maioria dos planetas confederados na via láctea. As transações podem ser feitas por quaisquer cidadãos de um planeta confederado. Um dos principais ativos desta moeda é conhecimento, outro que pode ser extraído das negociações é a tecnologia, elevação espiritual, migração, bens de consumo, ...

Investimentos em lógicas coesas geram grandes comercializações como moeda de troca para o intercâmbio com outras civilizações Extraterrestres. Geralmente as negociações são realizadas via transferência de radiofrequência diretamente no cérebro de um indivíduo através de uma fonte pagadora.

A fonte pagadora possui um sistema mecânico para a transmissão de pagamentos, ou utiliza mecanismos de atravessadores, que permite um beneficiário receber seus dividendos pelos trabalhos apresentados.

Servir como elemento de estudo também garante grandes fontes de renda. Uma vez que o pagador, conforme a negociação, irá desencadear o fluxo exigido para que o indivíduo tenha o conhecimento necessário para o seu desenvolvimento.

Existem mercados que a venda de Corpos vivos para estudo é bastante lucrativa. Mas para estar ancorado no conceito de Darma as atividades desencadeadas na negociação não podem refletir um malefício para as partes de um acordo de negócios.

O descumprimento das cláusulas de contrato, pode levar pagadores ao lançamento de Karma sobre os indivíduos que não cumprirem os negócios acordados.

O fluxo correspondente ao patrimônio a ser transferido é encaminhado na forma de excitação que corresponda a necessidade de capital referente aos serviços prestados.

Se um indivíduo firma um contrato para testar uma lógica, e ela é aprovada, mas causa malefícios para 580 pessoas, por exemplo, então o Karma correspondente é lançado no livro de contas de um indivíduo.

Conforme o contrato, quantidades equivalentes ou proporcionais de Darma podem anular, por meio de transferência de excitação, uma medida flexível de Karma. Essa medida reparadora é conhecida por LEI DA COMPENSAÇÃO.

A regra máxima que rege as transações de Darma e Karma é o gerenciamento do LIVRE ARBÍTRIO e o sentido de ampliação da vida gerador de benefícios, e, o sentido de inibição da vida gerador de malefícios.

O Darma é uma moeda que quando pulverizada numa sociedade gera ondas e mais ondas de ciclo de benefícios. O Karma é uma moeda que quando é pulverizada gera ondas de extermínio, na forma de ciclos de malefícios.

Películas cinematográficas e televisivas bem trabalhadas que despertam benefícios possuem grande valor comercial.

Porém se apresentarem malefícios, a extensão do mal gerado é herdada pelo agrupamento vendedor na extensão do prejuízo verificado.

Representações de vida geradoras de benefícios também geram Darma e a complexidade do ganho para outra civilização implicará em uma extensão dos pagamentos ao indivíduo.

O Darma nem sempre incide diretamente sobre o beneficiário. O pagamento pode emergir em uma civilização através de canalização indireta onde o benefício acaba chegando para o indivíduo merecedor do fruto de seu trabalho. A interceptação intencional de Darma gera Karma nas proporções do malefício.

Um Darma canalizado quando aplicado em uma sociedade gera mais Darma. Já o Karma interrompe o ciclo de benefícios.

O Karma colhido não gera Darma, apenas encaminha os devedores para um pagamento futuro. Assim, transações que geram destruição encaminham os indivíduos da população geradora para ondas de malefícios.

Porém, se o Darma conseguir quitar a dívida Kármica o malefício é anulado. Para isto o Darma tem que incidir sobre as medidas reparadores para as pessoas ou seus desentendes que colherem os malefícios.

Uma pessoa com grande quantidade de Darma não encontra restrições para viajar pelo universo. Porém, os indivíduos endividados, com Karma em muitas unidades não são aceitos para que seus habitantes não venham a se influenciar pelas ondas de reparação e quitação do débito.

Histórias de vida também são grandes elementos do comércio de Darma. As histórias mais valorizadas são aquelas em que o Karma dos participantes são anulados e o Darma é superior, em benefício, para o agrupamento na forma de desenvolvimento.

O Karma pode afetar mais de uma geração pela herança genética. Assim como o Darma propagar por várias gerações.

Emprestar sensores do corpo, como por exemplo, visão e audição, paladar e olfato, ou tato, para a coleta de seres de outros planetas, a fim da exploração à distância também é muito enriquecedor e gerador de grande quantidade de Darma.

Fonte: 012 - Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias