Quinta-Feira, 28 de Dezembro de 2017 - 19:04 (Colaboradores)

L
LIVRE

TRANSPORTE COLETIVO EM PORTO VELHO CONTINUA PRECÁRIO

De acordo com consultores, ‘a motivação negativa começa por uma série de decretação de emergência para o transporte’.


Imprimir página

Porto Velho – Desacreditado, praticamente, a nível nacional, o sistema de transporte urbano municipal ao menos treze anos não é motivo de atração de investidores externos.

De acordo com consultores, ‘a motivação negativa começa por uma série de decretação de emergência para o transporte’. No meio da suposta resistência estaria o não avanço das licitações – desde a era Carlinhos Camurça, Roberto Sobrinho, Mauro Nazif e agora, na de Hildon Chaves.

Com a caduquice dos contratos das empresas Rio Madeira e Três Marias – ambas reinaram incólumes por quase três décadas -, o transporte público urbano, com ausência de análise econômica e técnica convincentes não deixariam ‘o gargalho no atual sistema ser extirpado’, afirmam eles.

Além disso, mesmo com a abertura do certame a nível nacional, o processo licitatório do transporte público municipal parece nunca atrair empresas mais sólidas, Nesse período, não há registro delas junto a Procuradoria Geral do Município (PGM). 

Enquanto há a possibilidade de nova prorrogação do decreto de emergência dado ao Consórcio SIM, do Grupo Adélio Barofoud, a população continua sendo transportada em verdadeiros cacarecos, paus-velho, sem higienização total e ar-refrigerado.

XICO NERY

Fonte: 010 - NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias