Terça-Feira, 01 de Maio de 2018 - 20:03 (Colaboradores)

L
LIVRE

SUCESSÃO PRESIDENCIAL: 'EM TERRA DE CEGO QUEM TEM UM OLHO É REI'

No primeiro plano, a ausência da pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, impedido por questões jurídicas, com a prisão em segunda instância, que mudou e inverteu as colocações e posições em todas as raias da competição.


Imprimir página

Não é necessário ser analista político para enxergar as nuvens negrasque rondam os céus do Planalto Central e, por influência de uma frente quente, proveniente da PGR e do STF, pode também, a qualquer momento acertar em cheio o Palácio do Planalto e até influenciar decisivamente nas sucessões estaduaisde todos os estados da federação.

No que tange à sucessão presidencial, visualiza-se uma indefinição óbvia, tendo como principais causas os seguintes quesitos:

No primeiro plano, a ausência da pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, impedido por questões jurídicas, com a prisão em segunda instância, que mudou e inverteu as colocações e posições em todas as raias da competição.

Por outro lado, com a troca de posições no quadro de pré-candidatos, quando coloca Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (REDE), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alkmin (PSDB), como os primeiros colocados, respectivamente,revelados em algumas pesquisas de intenções de votos - com pouca diferença entre estes - sendo números corriqueiros e muito natural em todo começo de pré-campanhas presidenciais.

Se as projeções até a presente data se confirmarem, Jair Bolsonaro (PSL) será um dos candidatos a disputar o segundo turno, exceto se o vento do Paraguai não for coerente à tradição dos páreos anteriores, como estão anunciando os opositores deste pré-candidato - que vem se intitulando “eu já ganhei”.

Como motivos múltiplos, a entrada de novos candidatos, como Joaquim Barbosa (PSB), Fernando Haddad (PT), e de tantos outros que poderão crescer após o início da campanha gratuita do Rádio e da TV, de acordo com a programação autorizada pelo STE,prevista para agosto vindouro.

Somente a partir do Programa Gratuito da Propaganda do Rádio e da TV a sucessão presidencial passará a ser visualizada, através da performance dos candidatos e irá definir quem chegará ao segundo turno, dentre os candidatos qualificados para o pleito sucessório, rumo ao Palácio do Planalto para ocupar a cadeira nº 1 da República, para o quadriênio 2019-2022. Os candidatos que apresentarem as melhores propostascom o objetivo de tirar o Brasil deste buraco NEGRO e apresentar um plano de Governo que possibilite o pais voltar a crescer e começar por: frear a corrupção generalizada e endêmica que se instalou na administração pública, em todos os níveis; fazer recuperar os 14 milhões de empregos que evaporaram nos últimos anos para oferecer empregos decentes aos trabalhadores desempregados; recuperar o parque industrial, hoje, sucateado com a crise generalizada e, assim, fazer o PIB crescer de forma satisfatória; solucionar o problema crucial que é a falência da saúde pública, da segurança pública e da educação, sem precedentes em toda a história política do país.

Quando questionado sobre a estratégia adotado por Jair Bolsonaro, eu tenho algumas restrições e aqui posso comentar quanto ao estilo adotado por este político e pré-candidato:

O povo aprendeu com seus próprios erros a não mais perder o seu precioso voto e quando o assunto é a escolha de um candidato político a coisa mudou radicalmente. Já se passou o tempo de candidato com o estilo de chutar o ‘pau da barraca’ e que fala em resolver tudo, na base da ‘porrada’. No primeiro momento, o eleitor não pensa duas vezes e de cara já fala: este será o meu candidato. Com o decorrer da campanha política,com a evolução dos debates, quando cada candidato vai revelando suas propostas, muito deles desprovidos do mínimo preparo psicológico, metodológico, tecnológico, econômico, administrativo e emocional - com baixo preparo político e intelectual, aí chegou a hora da onça beber água. Em terra de cego que tem um olho é rei. O eleitor conhece no olho, na palavra e no verbo e na hora H de depositar o voto na urna eletrônica todos sabemos separar o joio do trigo.

Quando questionado sobre o possível candidato que crescerá muito durante a campanha presidencial, no horário gratuito do Rádio e da Televisão, eu posso citar o pré-candidato Ciro Gomes, eu visualizo como um candidato que terá uma ascensão abrupta e que para todos não será nenhuma surpresa, tendo como ingredientes estratégicos para aguçar e dar  destaque à sua performance política é o seu vasto conhecimento sobre o Brasil, a sua oratória, sua vivência política e sua facilidade de se expressar. Com uma larga folha de serviços prestados ao Brasil, tendo ocupado cargos públicos, em todos os níveis da administração pública, tais como: como Deputado Estadual - ALE-CE; Prefeito de Fortaleza-CE; Governador do Estado do Ceará; Deputado Federal – Câmara dos Deputados Federal; Ministro da Fazenda e Ministro da Integração Nacional.

Você como eleitor que escolherá o candidato ideal para governar o Brasil nestes próximas 4 anos, o que acha destes candidatos apresentados hipoteticamente nesta avaliação?

Vamos acompanhar com muita atenção e assistir aos Programas da Propaganda Gratuita do Rádio e da Televisão para fazermos a escolha do melhor candidato, apesar de termos poucas opções.

Exercite a sua cidadania e escolha o melhor candidato. O Brasil precisa do seu voto.

Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e Pós-Graduação, em nível de Mestrado, em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana - ALJ. Escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias:

www.rondonoticias.com.br
www.gentedeopiniao.com.br
www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.

Fonte: Antônio de Almeida Sobrinho - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias