Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018 - 14:32 (Saude)

L
LIVRE

SEMUSA ADOTA MEDIDAS PARA RESOLVER FALTA DE PROFISSIONAIS

Secretaria instaura procedimento para apurar eventual responsabilização em caso de morte ocorrida na Unidade José Adelino.


Imprimir página

Casos como o do médico que deveria estar de plantão em uma policlínica municipal, mas apresentou atestado médico para não ir trabalhar e depois constatou-se que o profissional estava trabalhando em um hospital da rede privada serão apurados pela Secretaria Municipal da Saúde (Semusa) por meio de medidas como maior rigor na análise de atestados e reorganização das escalas de plantões e férias.

Geralmente, em situação de normalidade, cresce bastante a procura por serviços de saúde em épocas de festejos como as de Natal e ano novo. Só que neste fim de ano, especialmente, aumentaram muito as reclamações e foram inúmeras as denúncias dando conta da falta de profissionais para atendimento nas unidades da rede municipal.

A escala de equipe incompleta nas unidades sobrecarregou os prontos atendimentos. Para tentar resolver, o secretário municipal de saúde, Orlando Ramires, solicitou em caráter de urgência aos diretores de todas as unidades básicas de saúde que apresentem até o próximo dia 15, a lista de todas as equipes de atendimento, com jornada de trabalho, escala de férias e plantões. Com isso será possível reorganizar os horários de atendimentos, diluindo a jornada de trabalho em turnos, ou até mesmo com atendimentos esporádicos aos sábados. Dessa forma será possível otimizar o serviço e aumentar a oferta de vagas na atenção básica.

Nas UPAs e Unidades Ana Adelaíde e José Adelino, para resolver os casos em que o profissional escalado para o plantão não compareceu ao trabalho e apresentou atestado médico, o que tem ocorrido com frequência, esses atestados serão analisados mais rigor.

“Houve um caso em que um profissional apresentou o atestado quando ele deveria estar de plantão em uma policlínica, e foi detectado pela nossa equipe que ele estava trabalhando em um hospital, quando deveria estar a serviço do município. Por isso também vamos cruzar as nossas folhas com a do estado e até mesmo da rede privada para saber os vínculos. O recadastramento que estamos fazendo com todos os profissionais de nível superior vai possibilitar saber onde cada servidor trabalha e como tem cumprido a carga horária”, explicou o secretário de saúde.

O secretário também lembrou que muitas unidades estão há mais de quinze anos sem reformas e manutenção. “Neste ano, com a decisão do prefeito de investir mais de R$ 300 milhões na saúde, será possível mudarmos essa realidade”. Além dos recursos orçamentários, Orlando Pires acredita na liberação de emendas parlamentares que também serão utilizadas em reformas. A policlínica Rafael Vaz e Silva já tem o projeto de reforma que será possível através de emenda do deputado Lindomar Garçon, no valor de R$ 900 mil.

RECADASTRAMENTO

Todos os servidores municipais concursados de nível superior, médicos, biomédicos, bioquímicos, farmacêuticos, administrador hospitalar, arquiteto, assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico veterinário, nutricionista, odontólogo e psicólogo devem realizar o recadastramento no período de 3 a 31 de janeiro.

Para fazer o recadastramento o servidor deve preencher o formulário de atualização disponível no site da prefeitura, e apresentar junto com a cópia do último contracheque e o documento de identificação com foto no gabinete da Secretaria da Saúde, das 8h às 14h. O não recadastramento pode ocasionar a suspensão do pagamento e sua lotação no local de trabalho ficará condicionada ao comparecimento à Semusa.

MORTE NO JOSÉ ADELINO

O secretário Orlando Ramires determinou a instauração de processo administrativo para apurar eventual responsabilidade de abandono do plantão médico, ocorrido na Unidade de Pronto Atendimento José Adelino, ocorrido na terça-feira (9), no período noturno entre as 19h e 1h, período em que a dona de casa Rosineide Basan chegou à unidade com quadro de infarto que a levou ao falecimento. O secretário se solidarizou com o sofrimento da família e reiterou que as medidas necessárias já estão sendo tomadas para apurar responsabilidades.

Fonte: 012 - SEMUSA

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias