Domingo, 22 de Julho de 2018 - 11:42 (Polícia)

18
Não recomendado para menores de 18 anos

RONDONIENSE QUE TEVE 70% DO CORPO QUEIMADO MORRE EM SÃO PAULO

Além de Adriano e seu cunhado, outros três operários de Vilhena estavam na fábrica no momento do acidente, mas apenas ele foi atingido. Alguns de seus colegas ficaram traumatizados com a cena presenciada e já retornaram à cidade.


Imprimir página

Faleceu na madrugada deste sábado, 21, em um hospital da cidade de Lins (SP), o vilhenense Adriano Costa, de 37 anos. Na segunda-feira, 16, ele teve 70% do corpo queimado durante incêndio numa indústria de celulose que estava ajudando a desmontar. As primeiras informações davam conta de que era uma fábrica de ração, o que acaba de ser retificado pela família.

Segundo um cunhado de Adriano, que estava no local no momento do acidente, um pó de madeira fino, armazenado na espécie de silo onde o grupo trabalhava, pegou fogo repentinamente. O vilhenense, que estava trabalhando numa estrutura a cerca de 30 metros de altura, ainda tentou escapar das chamas, mas não conseguiu.

Além de Adriano e seu cunhado, outros três operários de Vilhena estavam na fábrica no momento do acidente, mas apenas ele foi atingido. Alguns de seus colegas ficaram traumatizados com a cena presenciada e já retornaram à cidade.

Segundo a família, o velório do montador industrial será realizado na Capela Mortuária de Vilhena, mas a data ainda não foi definida. O corpo deverá ser liberado para viagem ainda hoje pelo IML de Lins.

Fonte: folhadosulonline

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias