Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018 - 16:46 (Meio Ambiente e Ecologia)

L
LIVRE

PROJETO RECUPERAR DESENVOLVE AÇÕES NA SUB-BACIA DO RIO JARU

Existem no estado sete bacias hidrográficas e inúmeras sub-bacias e segundo o engenheiro florestal Edgard Menezes Cardoso, que coordena o projeto Recuperar, no momento as ações do projeto está voltado para a sub-bacia do rio Jaru, que abrange quinze municípios rondonienses, região de intensa atividade agropecuária, com fontes de água comprometidas.


Imprimir página

Proteger e recuperar as nascentes de águas das bacias hidrográficas do estado é o principal objetivo do projeto Recuperar que conta com recursos financeiros do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES) para instalação de seis viveiros nos municípios de Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Espigão do Oeste, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, para produzir mudas de essências florestais nativas a serem distribuídas gratuitamente aos produtores rurais para recompor áreas degradadas de nascentes de rios e matas ciliares.

Existem no estado sete bacias hidrográficas e inúmeras sub-bacias e segundo o engenheiro florestal Edgard Menezes Cardoso, que coordena o projeto Recuperar, no momento as ações do projeto está voltado para a sub-bacia do rio Jaru, que abrange quinze municípios rondonienses, região de intensa atividade agropecuária, com fontes de água comprometidas.

Através do projeto está em desenvolvimento ações visando à proteção da mata ciliar das águas e dos seres aquáticos do Igarapé Mororó que banha a área urbana da cidade de Jaru, sendo que a primeira atividade foi o cadastramento das pessoas e dos imóveis localizados próximos ao igarapé. Na próxima semana uma equipe técnica da Sedam estará no município para complementar o diagnóstico das famílias.

“Tanto a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) como o Ministério Público Estadual (MPE) quer saber quem são as pessoas que residem às margens do igarapé Mororó para cobrar delas o engajamento nesse trabalho e o compromisso de ajudar os órgãos do governo na recuperação ambiental”, explicou Edgard Menezes.

Segundo ele, no período de chuvas intensas na região há transbordamento que causam enormes transtornos a população que habita as margens desse curso de águas e com a recuperação ambiental desse manancial hídrico auxiliará na regulação da vazão d’água, sanando assim os transtornos ora causados.

No município de Nova União foram cadastrados 16 produtores rurais e sobre os lotes deles serão iniciados os trabalhos de proteção e a recuperação de nascentes de cursos hídricos. Para essa ação serão fornecidos materiais como arame e estacadas para cercar os lotes, sendo a mão de obra dos próprios produtores.

No trabalho de sensibilização e convencimento dos produtores participarem do projeto Recuperar a Sedam conta com uma importante parceria que é dos técnicos da Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater).

Fonte: 010 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias