Sexta-Feira, 23 de Fevereiro de 2018 - 18:07 (Direito do Consumidor)

L
LIVRE

PROCON RONDÔNIA ALERTA CONTRA GOLPES QUE PROMETEM EMPRÉSTIMOS DE DINHEIRO

Jadson Fernandes é conciliador e gerente em Porto Velho e conta que só em 2017 foram 276 casos de golpes aplicados e relatados. E não são só as pessoas com menor poder aquisitivo ou idosos que costumam cair no falso empréstimo.


Imprimir página

A necessidade de dinheiro rápido e sem burocracia pode fazer com que algumas pessoas busquem alternativas na internet. Basta abrir um site de pesquisa e digitar sobre empréstimo pessoal para encontrar diversas “oportunidades” de conseguir o dinheiro extra. Porém, o Procon Rondônia faz um alerta sobre os golpes que podem estar escondidos por trás das facilidades.

Jadson Fernandes é conciliador e gerente em Porto Velho e conta que só em 2017 foram 276 casos de golpes aplicados e relatados. E não são só as pessoas com menor poder aquisitivo ou idosos que costumam cair no falso empréstimo.

“Geralmente quem está negativado não consegue o dinheiro em empresas já consolidadas, aí busca estas opções. Os falsos vendedores alegam que conseguem a liberação através de um fiador e isso gera uma confiança, mas caracterizam sim uma atividade totalmente fraudulenta”, explica.

Com isso o cliente acredita que a prática possa ser verdadeira e aceita as condições. Sendo assim, além de repassar dados pessoais a um desconhecido, muitos acabam tendo reais prejuízos financeiros.

“Os relatos mais comuns ouvidos aqui são que os estelionatários sempre pedem uma espécie de entrada em uma conta corrente em nome de pessoa física, o que jamais acontece em uma empresa séria. É uma questão de lógica que sempre levantamos, se a pessoa está precisando de dinheiro não há condições de que se dê uma entrada”, ressalta.

Por isso o Procon dá algumas dicas para que os empréstimos sejam feitos apenas em instituições financeiras reais e responsáveis:

Buscar informações nos itens “quem somos” ou “política de privacidade” dos sites das financeiras. Geralmente os sites fraudulentos não possuem tais itens ou têm de forma desorganizada;

Procure sempre o certificado de segurança, o cadeado que tem na parte superior da tela. Ele não é suficiente, mas geralmente garante que o site foi avaliado antes de ir ao ar;

Busque informações sobre a empresa nas redes sociais, em sites de notícias, blogs e até em sites de reclamação. Os relatos podem ajudar na hora da decisão;

Atente-se ao CNPJ, empresas sérias não fazem transações por contas de pessoas físicas;

Apure se há loja física e número de telefone fixo no site. Se houver, vale conferir se os empréstimos são feitos de forma responsável.

Fonte: 010 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias