Terça-Feira, 10 de Julho de 2018 - 08:53 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: SOLTA OU NÃO SOLTA O LULA

Como não entendo de HC e nem sei quem é quem na Justiça Brasileira, não vou nem tocar no assunto: Solta ou não solta o Lula.


Imprimir página

Como não entendo de HC e nem sei quem é quem na Justiça Brasileira, não vou nem tocar no assunto: Solta ou não solta o Lula.

Isso é briga de cachorro pra lá de grande e por isso, eles que se entendam. É pior que as análises do Juiz de Vídeo que está atuando na Copa do Mundo da Rússia – o VAR.

É como dizia o Bedel do Colégio Presidente Vargas que no tempo que eu fazia o ginasial, funcionava no prédio do hoje Instituto de Educação Carmela Dutra que no tempo era apenas Escola Normal Carmela Dutra, seu MIGUEL: “Quem não sabe o que diz, MIOCALA”!

O pior disso tudo, é que candidato a deputado estadual, candidato a deputado federal candidato a senador, candidato a governador, candidato a presidente da república quem elege somos nós, bem “pagos” eleitores desse Brasil de meu Deus. Já os juízes, seja da futebol, de 1ª instância, de 2ª instância e principalmente os de “alta” instância, são nomeados a bel prazer dos políticos.

É a mesma coisa que acontece com os Conselheiros do Tribunal de Contas que são indicados pelos representantes dos poderes legislativo e executivo. São nomeados para “aprovarem (defederem)” as contas do governo que os nomeou. Em suma, é como diz o Boris Casoy: “É uma vergonha”.

Assim sendo, é melhor voltar ao planeta “Finge que é Bom” e deixar pra lá a realidade judicial brasileira.

É melhor falar do Projeto Samba Autoral que aconteceu sábado na Tenda do Tigre, quando os sambistas de Porto Velho homenagearam o compositor Arlindo Cruz.

Foi emocionante cada canção interpretada, muitos dos presentes disfarçavam as lágrimas, passando a costa da mão nos olhos, outros manifestavam suas satisfações aplaudindo.

Arlindo Cruz é um dos compositores de samba mais gravados pelos grandes interpretes da música genuinamente brasileira.

Depois das homenagens, entrou em cena pra valer o “Samba Autoral” com a moçada criativa, mostrando suas novas composições.

O Samba na Tenda do Asfaltão entrou pela noite e só não varou a madrugada, porque a maioria dos músicos (voluntários), tinham compromissos (profissional) em outros ambientes.

Aliás, quem anda sumido das rodas de samba, ha algum tempo, é o meu amigo e parceiro Waldemir Pinheiro da Silva popularmente conhecido como BAINHA.

Por onde andas Mestre? Vamos começar a montar a festa dos 80 anos, que será em 11 de agosto. Aparece aí velho!

Outra sacada das melhores na reinauguração da Tenda do Tigre, foi o show do Grupo Guaporé. A turma realmente é boa de samba. O repertório do Guaporé é dos melhores, na realidade, é uma viagem aos anos dourados do “Pagode”.

Apesar de estarmos em plena temporada, ainda das festas juninas, quem predominou no final da semana passada, foi o SAMBA.

Teve a posse da nova diretoria da Fesec, a volta do Projeto Ernesto Melo e A Fina Flor do Samba ao Mercado Cultural.

A Feijoada da Gratidão pela reinauguração da Tenda do Tigre do Asfaltão com os Grupos Guaporé e Kizomba.

Terminou com o Samba Autoral quando foi prestada homenagem ao Arlindo Cruz e finalmente a apresentação das novas composições dos nossos compositores de samba.

Pelo folclore, tivemos o Arraial da UNIR que levou muita gente ao Calçadão Manelão com o grupo Casca de Alho colocando todo mundo pra dançar forró pé de serra.

E finalmente domingo, os concurso de Rainha Junina; Casal de Noivo e Rainha da Diversidade. As juninas vencedoras foram a Nova Estação que venceu o Rainha Junina e a Rádio Farol que levou o Casal de Noivo e a Rainha da Diversidade.

Agora é esperar o dia 27 chegar, para curtir a abertura do Flor do Maracujá 2018.

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias