Terça-Feira, 29 de Maio de 2018 - 09:54 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: OS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DE PORTO VELHO NORMALIZARAM O ATENDIMENTO

Acabou ou não acabou a greve dos caminhoneiros?


Imprimir página

Os postos de combustíveis de Porto Velho normalizaram o atendimento. Apesar de alguns caminhoneiros não concordarem com o acordo firmado, entre seus representantes e o governo federal.

Não tem nem pra onde correr dessa vez, pois os dirigentes sindicais dos caminhoneiros autônomos participaram da reunião com o governo federal e concordaram com a proposta. Agora vem uns quatro gatos pingados, dizer que aqueles cidadãos que estavam no palácio não os representam.

Não é por aí, acordo é acordo. Palavra é palavra. No primeiro momento todo mundo concordou com os caminhoneiros, pois seus verdadeiros representantes não participaram ou se retiraram da reunião. Agora não! Além de estarem presentes, foram atendidos em suas reivindicações. Então vamos tirar o pé do freio e colocar a carreta pra rodar. O resto é política “rasteira”.

Uma coisa é reivindicar, outra é bagunçar a reivindicação. Vamos deixar a política partidária de lado e partir para as políticas pública. Vamos lutra por um Brasil de todos e para todos. O povo brasileiro agradece a classe caminhoneira pelo alerta ao governo, de que, quando o povo quer e se une, ninguém o vence. Assim deveríamos agir nas próximas eleições. Vamos dizer que queremos um Brasil bem melhor do que este que estamos vivendo. Com os políticos tirando nossos direitos e usurpando o erário púbico na maior cara de pau!.

Vimos o quanto eles, os governantes, menosprezaram os caminhoneiros ao não darem importância ao documento apresentado em outubro do ano passado, nos quais já constavam as reivindicações que agora foram atendidas pelo governo. Vai que algum “ASPONE” disse: “Não liga não presidente, isso daqui a pouco eles esquecem”. Pois é, não esqueceram, e quando o “calo” apertou de vez, mostraram ao governo que não estavam brincando.

A falta de respeito para a categoria “Carga Pesada” sobrou para a população como toda, pois os gêneros alimentícios passaram a ficar escassos e até faltar nos supermercados e feiras. O povo não sentiu tanto a alta do preço dos combustíveis, mas, quando falta tomate, batata, arroz, feijão e até carne, o negócio pega e aí, deu no que deu e ainda vai dar muito mais quando outubro chegar.

O povo eleitor jamais se esquecerá que quase nos transformamos numa Venezuela onde mesmo com dinheiro no bolso, não se encontra gêneros de primeira necessidade para comprar. Uma coisa é ficar andando a pé, por falta de combustível, outra coisa é ficar sem se alimentar por falta de respeito do governo federal para com os caminhoneiros. “Saco vazio não fica de pé”.

Para criar a Petrobras Getúlio Vargas criou a Frase: “O Petróleo é Nosso”. Então, o Petróleo pode até ser nosso, mais, seu lucro financeiro é apenas de meia dúzia de corruptos e assim o povo fica sofrendo.

Apesar de não ser um especialista em politica, não tem como não dizer que o governo federal não atendeu as reivindicações dos caminhoneiros, agora falta a categoria cumprir com o que foi acordado.

Se se acham prejudicados, “Inês é morta”. O negócio é colocar o “rabo” entre as pernas sentar a frente do volante e voltar a correr pelas estradas, mal tratadas desse imenso Brasil.

Vamos apenas dar um tempo ao governo. Serão sessenta dias, depois o negócio é só voltar a trafegar, se as estradas forem recuperadas totalmente.

Graças a Deus que Porto Velho, apesar dos mal tratos, é uma cidade abençoada, basta lembrara que nosso combustível vem de balsa pelo rio e rio só é bloqueado pelos bancos de areia, mesmo assim, os “Práticos” sabem onde eles estão e desviam.

Acabou ou não acabou a greve dos caminhoneiros?

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias