Terça-Feira, 09 de Janeiro de 2018 - 09:23 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: GOVERNO DE RONDONIA EXTINGUIU A FUNPAR E CRIOU FUNCER

A Funcer deverá, também, incentivar o intercâmbio com outras instituições culturais e educacionais e criar mecanismos para aproximar cada vez mais o público da arte.


Imprimir página

O governo de Rondônia extinguiu a Fundação Palácio das Artes (Funpar) e criou a Fundação Cultural de Rondônia (Funcer) que, vinculada a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), passa a responder pelo gerenciamento da Biblioteca Pública Estadual Doutor José Pontes Pinto, Casa da Cultura Ivan Marrocos, Museu da Memória Rondoniense e Teatro Estadual Palácio das Artes. O decreto foi publicado no Diário Oficial no dia 20 de dezembro de 2017.

Segundo o presidente da Funcer, Rodrigo Framil, a Fundação Cultural de Rondônia compete dar condições à ampliação do mercado de trabalho aos profissionais das artes cênicas, da música, da dança, museologia, artes plásticas, artes visuais e literatura, além de oportunizar constante aprimoramento aos profissionais que atuam no ramo, propiciar manifestações artístico-culturais pedagógicas de forma a colaborar com o aperfeiçoamento cultural da comunidade rondoniense, apoiar as realizações artístico-culturais pedagógicas, a criação e a apresentação de montagens de todas as manifestações artísticas.

A Fundação também deverá incentivar a participação da comunidade dando condições ao desenvolvimento da capacidade criativa de seus membros e possibilitando a esses o acesso aos bens e atividades. Além de manter cursos de reciclagem e aperfeiçoamento, bem como formação profissional nas áreas das artes cênicas, da música, da dança, museologia, artes plásticas, artes visuais e literatura, oferecer condições para estudo e pesquisa no campo artístico-cultural pedagógico visando ao desenvolvimento cultural.

A Funcer deverá, também, incentivar o intercâmbio com outras instituições culturais e educacionais e criar mecanismos para aproximar cada vez mais o público da arte.

O material acima foi publicado pelo site www.orondoniense.com.br no dia de ontem 08.01.18.

Esperamos que não seja mais um “cabide” de emprego, em ano eleitoral. Será que dessa vez os artistas e produtores locais terão vez, em especial na isenção das taxas que eram cobradas pela FUNPAR para quem quisesse apresentar qualquer peça no Palácio das Artes?

Quem deve estar com o sorriso da largura do rosto, é a paraense Nazaré Figueiredo da Silva, pois a Biblioteca José Pontes Pinto (sua paixão) faz parte da nova entidade do governo de Rondônia. Quem sabe, desta vez, lendo pela cartilha do “Francês”, a reforma seja concluída.

Por falar em festa. A notícia publicada nesta página na última sexta feira, dando conta dos problemas com o bloco Galo da Meia Noite, tá dando pano pras mangas. Muita gente sem saber do que se trata, está criticando a direção do segundo maior bloco de Porto Velho.

Diante das críticas, o principal fundador do bloco Edson Caúla nos informou que nesta terça feira dia 09, a direção do Galo vai expedir Nota Oficial explicando os motivos que podem fazer com que o Bloco não desfile no carnaval deste ano.

Vem aí no próximo sábado 13, o concurso que vai escolher a Rainha Gay do Carnaval de Porto Velho. A promoção é da escola de samba São João Batista que tem a frente o carnavalesco Alberto Rodrigues – Pai Beto.

As “meninas” estão caprichando nas fantasias, cada uma mais chic que a outra. “Será uma festa com muito glamour” disse o responsável pela produção Márcio Santos do DB.

Aliás, a São João Batista realmente saiu na frente em se falando de promoção, visando os desfiles previstos para acontecer no dia 11 de fevereiro. Dia 13 realiza o Concurso Rainha Gay e no dia 28 a Feijoada com a presença da ex Rainha do Carnaval Carioca Letícia Guimarães que vai acontecer no clube do Sindsef.

Fonte: 012 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias