Sabado, 26 de Maio de 2018 - 09:48 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: E AGORA, ACABA OU NÃO, A TAL DE GREVE DOS CAMINHONEIROS

Aliás, apesar de todos estarem postando que se trata de greve, na minha humilde opinião é apenas Movimento. Movimento de paralisação do Sistema de Transporte no Brasil.


Imprimir página

E agora, acaba ou não, a tal de greve dos caminhoneiros. Aliás, apesar de todos estarem postando que se trata de greve, na minha humilde opinião é apenas Movimento. Movimento de paralisação do Sistema de Transporte no Brasil.

Que diacho de negociação foi aquela que aconteceu quinta feira 24, no Planalto envolvendo representantes do governo federal e representantes dos caminhoneiros? Aliás, os caminhoneiros alegam que seus representantes verdadeiros se retiraram da reunião antes do veredicto final.

Pelo que ficou entendido, o governo atendeu as reivindicações dos proprietários de empresas de transportes rodoviários e não os caminhoneiros verdadeiros.

Sendo assim, a verdadeira categoria, se rebelou e não retirou suas carretas das estradas, com isso todo mundo está sofrendo. Sofrendo com a falta de combustível, com a falta de gêneros alimentícios em especial os comercializados nas feiras como verduras, legumes e tubérculos,

Daqui a pouco vamos ficar com a cueca na mão, pois, não haverá água pra lavar a roupa suja, Roupa suja que deve estar sendo “lavada” pelos gabinetes dos poderosos empresários do setor de transporte e nos gabinetes dos políticos de Brasília.

O Brasil, como se diz no popular, virou a “Casa da Mãe Joana”. Todo mundo manda e ninguém obedece. Agora tão falando que vão colocar as forças armadas para forçar os motoristas caminhoneiros a desbloquear as estradas.

Pode ser que der certo, porém, acho que muita gente vai sofrer recebendo bala de borracha nos “cornos” e outros, verão para brisa de suas carretas danificadas por pedras. Isso pode se transformar numa guerra sem fim,

Enquanto o governo mede forças com os caminhoneiros, o povo sofre a falta de gêneros alimentícios e o que é pior, sem poder se deslocar, já que não existe combustível, para abastecer a frota de ônibus e nem tão pouco os carros particulares.

Podemos lembrar o jargão: “Isso é uma tragédia anunciada”. Os técnicos do governo e da Petrobras sabiam que a política de preços praticada pela Petrobras, um dia iria provocar a revolta do povo.  Se o povo se acomoda, em breve o litro da gasolina e do diesel estará custando entre 10 e 15 Reais.

Onde já se viu se aumentar o preço do combustível de acordo com o aumento do barril de petróleo, que aumenta praticamente todo dia, basta um Aiatolá da vida se sentir traído na noite anterior, que baixa a caneta aumentando o preço do petróleo e no Brasil a Petrobras que foi saqueada, querendo se recuperar dos desvios de recursos dos seus cofres, provocado pelos políticos da cúpula brasileira, aumentam o preço do combustível praticamente todo dia.

Os caras surrupiam a nossa maior empresa e a gente é quem paga o prejuízo!

Por outro lado, os caminheiros estão radicalizando demais. Por que não liberam pelo menos alguns caminhões com produtos perecíveis, para o Brasil não parar de vez. Por que não aceitam o acordo, que dizem que não atende a categoria, do jeito que foi assinado e negociem o restante das reivindicações nos gabinetes. O prazo é de 15 dias. Vamos dar um voto de confiança ao governo, depois, caso não seja cumprido realmente na integra, voltem com mais força e parem de vez o Brasil. Desse vez oficialmente.

O que não pode é o povo ficar pagando por uma coisa que não cometeu. Bloqueiem o acesso ao Congresso, ao Palácio do Planalto enfim a todos os órgãos do governo, mais não deixem o povo sofrendo.

Preste atenção, se continuar do jeito que está, faltando gêneros alimentícios e combustível, o povo pode se voltar contra vocês caminhoneiros e aí a “Carreta Vai Pro Brejo”.

Ta na hora de recuar, para estudar o que fazer. A radicalização do Movimento não trás solução!

Fonte: 015 - Silvio Santos/News Rondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias