Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018 - 11:10 (Meio Ambiente e Ecologia)

L
LIVRE

JUDICIÁRIO PROMOVE COLETA SELETIVA DE PAPEL NAS UNIDADES DA CAPITAL NOS DIA 19 E 20

A mais nova conquista do PLS é a implantação da coleta seletiva, que já foi praticado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, porém por falta de destinação adequada acabou não tendo continuidade.


Imprimir página

Desde que implantou seu Plano de Logística Sustentável o Tribunal de Justiça de Rondônia tem tomado medidas de impacto para utilização racional dos recursos naturais. A mais nova conquista do PLS é a implantação da coleta seletiva, que já foi praticado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, porém por falta de destinação adequada acabou não tendo continuidade.

Agora, graças a um acordo com uma Associação de Catadores de Porto Velho, foi possível reativar a coleta de resíduos sólidos, em caráter de estudo. O Núcleo de Gestão Socioambiental do TJRO vai começar pelo papel, por isso pede aos servidores e magistrados da capital que separem impressos não mais utilizados, documentos e publicações vencidos. Enfim, façam uma limpeza em seus setores, pois nos dias 19 e 20 de fevereiro uma equipe recolherá o material em todas as unidades da capital.

O trabalho será estendido posteriormente para o interior do Estado. Com isso o TJRO espera colaborar não só com a preservação do meio ambiente, mas também da geração de emprego e renda de pessoas em situação de vulnerabilidade, cumprindo, assim, com suas responsabilidades institucionais de sustentabilidade ambiental e social.

A campanha intitulada “Desapega”, diz respeito aos papéis guardados, mas o apelo também é pela mudança de comportamento no cotidiano, ao invés de amassar e jogar o papel no lixo, é preciso separar, caso seja sigiloso, triturar e depois entregar para a reciclagem. O reaproveitamento gera economia e bons frutos para o planeta.

Por outro lado, é também importante pensar no uso racional do papel. Num mundo cada vez mais eletrônico, imprimir nem sempre é necessário. Por isso, o Tribunal conta mais uma vez com a atitude de todos para a redução do uso de papel e a coleta seletiva do recurso que é o maior gerador de resíduos pela instituição. Felizmente é também o que possui o maior valor agregado para o aproveitamento por meio da reciclagem, daí a importância da destinação correta: o reaproveitamento.

Outras ações

Outras práticas já adotadas colocam o TJRO no caminho definitivo da sustentabilidade. As contratações estão levando em conta critérios de sustentabilidade e eficiência; os projetos arquitetônicos de novos prédios também observam essa premissa.

Outra iniciativa foi a aquisição de máquina de destruição de papel. Antes os processos antigos eram incinerados, agora são triturados e enviados para reciclagem.

O TJRO também adquiriu canecas e garrafas squeeze para distribuir a todos servidores e magistrados como forma de incentivo à redução de copos descartáveis. A campanha teve uma ótima adesão e bons reflexos para a meta de redução.

Contato para dúvidas no Núcleo Socioambiental, pelo telefone 3217-1114 ou pelo e-mail: sustentabilidade@tjro.jus.br

Fonte: 010 - Assessoria de Comunicação Institucional

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias