Sexta-Feira, 19 de Maio de 2017 - 18:02 (Geral)

L
LIVRE

FRUTICULTURA: INAUGURADO ENTREPOSTO DE FRUTAS EM PORTO VELHO

O empreendimento beneficiará produtores de banana, maracujá, goiaba, hortaliças e outros


Imprimir página

Foi inaugurado na tarde de quinta-feira (18) o primeiro Entreposto de Frutas de Porto Velho, evento que aconteceu na Estrada dos Periquitos, 232, no bairro Ulysses Guimarães. A construção e estruturação do entreposto foi realizada pela ONG Extensão Amazônia, que tem, além da Emater, o instituto Camargo Correa (icc), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Prefeitura de Porto Velho e o Banco da Amazônia como parceiros institucionais na estruturação e fortalecimento da produção mantida por agricultores cooperados de União Bandeirantes.

O entreposto é uma das etapas de um projeto que tem como objetivo levar tecnologia, ferramentas de gestão, organização social, proporcionando melhoria das práticas de produção e beneficiamento de frutas e hortaliças produzidas por mais de 100 famílias associadas. O empreendimento beneficiará produtores da Unicooop - Cooperativa Agros Sustentável do distrito de União Bandeirante que produzem banana, maracujá, goiaba e hortaliças.

Para o presidente da cooperativa, Júlio Veríssimo, os cerca de 100 agricultores associados também irão contar com dormitórios e escritório para ajudar na negociação do produto. “Essa união de ações foi fundamental para conclusão deste entreposto. Temos agora novas perspectivas para a comercialização da produção rural”, disse Júlio.

Para o subsecretário municipal de Agricultura e Abastecimento Evaldo de Lima, o entreposto é um antigo sonho dos fundadores da Unicoop, e significa “importante apoio logístico no processo de distribuição da produção na praça de Porto Velho, possibilitando a entrega de produtos mais frescos na merenda escolar e nas feiras livres da cidade”.

De acordo com prefeito dr Hildon Chaves, o entreposto é uma ação que visa atender a cadeia produtiva da fruticultura e irá “estimular ainda mais a permanência dos jovens no campo, porque incentiva a produção e beneficiamentos de alimentos produzidos nas propriedades rurais”.

Fonte: 010 - comdecom

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias