Domingo, 29 de Julho de 2018 - 08:30 (Colaboradores)

L
LIVRE

DEPOIS DO TAPA, A PAZ: MDB OFICIALIZA MAURÃO AO GOVERNO, COM RAUPP E CONFÚCIO AO SENADO

PERGUNTINHA: Depois do que se viu na convenção do MDB, neste sábado, será que todos os grupos dentro do partido estarão mesmo unidos, durante a campanha eleitoral que se aproxima?


Imprimir página

Teve de tudo! Briga, confusão, agressão, gritaria, torcidas organizadas, berros e ameaças. Mas teve também pedido de desculpas, acordos, bom senso e só então um final feliz. Não. Não se está comentando alguma novela famosa, com aqueles enredos de idas e voltas, até que, no último capítulo, os vilões caem fora e os bons ficam juntos. Trata-se da convenção do MDB, realizada neste sábado, que oficializou Maurão de Carvalho como o nome do partido ao Governo do Estado e, tão importante quanto isso, definiu Valdir Rauppe Confúcio Moura como seus dois candidatos ao Senado.  O caso de Maurão foi consenso, mas o de Raupp e Confúcio, pelo contrário, causou toda a discórdia, até que fosse feito o acordo final que, na verdade, não se sabe até onde irá, durante a campanha duríssima que se inicia. Toda a confusão ocorreu porque Raupp e seu grupo tinham (certamente ainda tem!) convicção de que o MDB teria condições de eleger apenas um senador. O grupo de Confúcio defendia a dupla candidatura, alegando que os dois, juntos, teriam chances reais de serem eleitos. Foi por isso, por esse fundamental pano de fundo, toda a guerra de bastidores nas últimas semanas e, mais que isso, todo confronto que se registrou na convenção deste sábado. A disputa se prolongou até a 25ª hora, quando surgiu o acordo final.

O ápice da guerra interna foi uma agressão do presidente regional do partido, o sempre calmo e controlado Tomás Correia, defensor da candidatura única (e de Raupp), contra seu correligionário e amigo até há pouco, Emerson Castro, da turma de linha de frente de Confúcio. Gravado por dezenas de celulares e por equipes de TV que cobriam o evento, a triste cena explodiu nas redes sociais e na cobertura jornalística. Poucos minutos depois, a SICTV exibia o vídeo. Como iria acabar uma convenção decidida no tapa?  Foi o pior momento da convenção e, paradoxalmente,quem sabe o ato que começou a mudar a situação de beligerância. O destempero de Tomás, que depois, como se esperava de um homem honrado como ele, desculpou-se, certamente acendeu a luz vermelha entre os emedebistas. Emerson, também calmo, aceitou as desculpas e abraçou Tomás, que acabara de lhe agredir. A partir daí o bom senso voltou a imperar, os principais nomes do partido se reuniram a portas fechadas e, depois disso, retornou a calma e surgiu o acordo. O MDB vai agora com dois pesos pesados para a corrida ao Senado. Confúcio e Raupp vão mesmo trabalhar juntos, para que as duas vagas fiquem com o partido? Essa resposta, só se saberá no andamento da campanha. Enfim, o MDB tomou sua decisão. Conseguirá eleger a ambos? Só as urnas poderão responder a essa questão.                                                                                 

MAURÃO SAI MUITO FORTE

Lá no início, quando o nome dele começou a ser cogitado, poucos acreditaram que ele seria mesmo o candidato do MDB ao Governo. Mas Maurão de Carvalho é mesmo um político diferenciado, obstinado, que sabe costurar, que sabe dialogar e unir. Tem posições firmes, mas abre mão até do que tem direito, para manter abertos canais de conversa, respeitando companheiros e adversários e fortalecendo bons acordos políticos. E é um trabalhador daqueles que não param nunca. Quando foi eleito, pela segunda vez, para presidir a Assembleia Legislativa, por unanimidade, o que até então parecia algo quase impossível, num parlamento com tantas cabeças diferentes, todos começaram a olhar para ele com outros olhos. Cinco vezes deputado, Maurão sai agora, da convenção do MDB, como um nome de consenso no partido. Tem crescido nas pesquisas e com o apoio da militância e dos principais líderes da sigla, suas chances de chegar ao Governo são cada vez maiores. Olho no Maurão, portanto! Ele vem com tudo!

A VEZ DE ACIR

O domingo será de Acir Gurgaz, ocandidato do PDT/PSB e outros partidos aliados, (como o PP e o PR, que fazem parte da coligação), que será confirmado na disputa pelo Governo. A convenção acontecerá em Porto Velho, a partir das 8h da manhã, na Ellos Eventos, localizado na zona leste, na avenida Guaporé. Os dois partidos vão anunciar também o ex prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, como seu candidato ao Senado e devem confirmar ainda a aliança com o PP, dando a segunda vaga para Carlos Magno, ex deputado estadual e federal. Magno é uma exigência do grupo do senador e ex governador Ivo Cassol, que afirma que estará muito pouco na campanha, a não ser para apoiar seus parceiros mais próximos, como o próprio Magno; como sua irmã Jaqueline Cassol; como Luiz Cláudio da Agricultura e Tiziu Jidalias. Acir está animado, diz que está pronto para governar Rondônia, nessa segunda tentativae nem ele, nem seus correligionários, sequer imaginam que haja qualquer decisão que lhe impeça de disputar o cargo para o qual afirma estar se preparando há anos!

NO OUTRO DOMINGO, OS TUCANOS

Se não houver nenhuma surpresa, o próximo domingo, dia 5 de agosto, prazo final para a realização das convenções, seria a vez dos tucanos e seus aliados confirmarem o nome de Expedito Junior, para a disputa ao Governo. O PSDB terá no seu palanque pelo menos dois outros partidos fortes no Estado: o DEM de Marcos Rogério, que concorrerá ao Senado e o PSD de Expedito Netto, que disputará a reeleição para a Câmara Federal. Terá ainda a campeã de votos Mariana Carvalho, que vai à reeleição e a neopolítica Ieda Chaves, esposa do prefeito Hildon Chaves, que também concorrerá à Câmara. Poderá ainda ter outras siglas, incluindo o PRB de Lindomar Garçon, que só ingressaria nessa coligação – nada ainda está definido – caso o grupo de Expedito garanta a segunda vaga ao Senado para o Pastor Edésio Fernandes, atualmente vereador em Porto Velho. Edésio ficou sem espaço no grupo de Acir (PDT), que fechou a segunda vaga com o PP e também não pode mais tentar uma aliança com o MDB, depois que o partido decidiu fechar as portas para acordos externos, com a indicação de Confúcio Moura e Valdir Raupp, para as duas vagas. Expedito é um político experiente, bom de voto e esperou até o último momento para se definir sobre se concorreria ao Senado ou ao Governo. Ouviu os apelos de seus companheiros, para que busque a sucessão de Daniel Pereira. Ele entra no jogo com chances reais de chegar lá!

NAS MÃOS DOS INCENDÁRIOS

Porto Velho está jogado às traças? A elas não, mas nas mãos dos incendiários, parece que sim! As queimadas criminosas que tomaram conta da cidade, já causaram grandes danos materiais (pelo menos dois dos incêndios em pátios de delegacias da cidade, com mais de 140 veículos destruídos, foram por culpade incêndios intencionais) em várias regiões da Capital. No final de semana, elas atingiram áreas da Aeronáutica e ameaçaram chegar ao aeroporto da internacional Jorge Teixeira. Causaram grandes estragos próximo ao Espaço Alternativo. A fumaça toma conta da cidade e a fuligem atinge residências em toda a Porto Velho, incluindo a zona central. Não há fiscalização. Ninguém é preso. A destruição continua livre, leve e solta. Não há sequer campanhas publicitárias, do governo e da Prefeitura, orientando a população e pedindo que os criminosos incendiários sejam denunciados. O que está havendo com essa cidade, em que tudo parece não funcionar direito?

DANIEL MANTÉM SEU NÃO!

No mundo surpreendente da política, poderá ainda haver alguma grande mudança no quadro da política estadual, até o final do período das convenções, em 5 de agosto? O domingo próximo é o último prazo para que as candidaturas sejam oficializadas. Trocas, depois disso, só em casos bastante especiais e específicos. A única surpresa ainda viável, mas cada vez menos possível, seria a do governador Daniel Pereira, que continua irredutível em sua decisão de apoiar Acir Gurgacz e não concorrer à reeleição, mesmo com toda a pressão que vem sofrendo, principalmente dos seus aliados palacianos. Para Daniel entrar no jogo, teriam que acontecer tantas coincidências, tantas surpresas, uma atrás da outra, que fica cada vez mais distante essa possibilidade. Nessa última semana, Daniel ouviu até, se não um apelo, ao menos um pedido do ex governador e senador Ivo Cassol, que o visitou no Palácio Rio Madeira/CPA, para que ele aceitasse concorrer. Daniel agradeceu a gentileza do líder político do Estado, mas repetiu que não pretende entrar na briga. Seus companheiros de governo e muitos rondonienses que querem vê-lo na disputa, ao que parece, não vão ser atendidos. A menos que....

QUE JUIZ É ESSE?

Todos os brasileiros que tiveram acesso à notícia, certamente ficaram indignados, incrédulos, assustados. Uma decisão judicial inacreditável, praticamente deu o aval do Judiciário para que o tráfico internacional de drogas seja liberado, desde que o magistrado entenda que o criminoso não tenha outra alternativa, por ser pobre, para sustentar sua família!. A absurda decisão do juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Criminal do Distrito Federal, mandou soltar o traficante internacional Luis Benites, que veio a Guajará Mirim buscar uma mala com seis quilos de cocaína e tentava levá-la para Portugal. Ele foi preso em flagrante pela Polícia Federal no aeroporto de Guarulhos, quando tentava embarcar a droga. Sua Excelência, na sentença que mandou liberar o bandido, escreveu que “não há como se atribuir culpa ao réu, e consequentemente afirmar sua responsabilidade penal, pois, diante das circunstâncias pessoais e familiares, NÃO PODERIA TER AGIDO DE OUTRO MODO”. Para o magistrado, o traficante apenas agiu “com vistas a prover o sustento da sua família”.  Juízes sérios de todo o país estão protestando contra essa aberração e o caso, certamente, vai acabar no Conselho Nacional de Justiça. Uma tragédia para o combate ao intenso tráfico de drogas no país.

PERGUNTINHA

Depois do que se viu na convenção do MDB, neste sábado, será que todos os grupos dentro do partido estarão mesmo unidos, durante a campanha eleitoral que se aproxima?

Fonte: Sergio Pires/newsrondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias