Domingo, 19 de Agosto de 2018 - 11:47 (Colaboradores)

L
LIVRE

CONGRESSO NACIONAL SEM SERIEDADE

É um verdadeiro sindicato de amigos montado em cima de indecentes benesses públicas.


Imprimir página

Ainda sem pauta definida para o próximo período de "esforço concentrado" no Congresso Nacional, marcado para dias 28 e 29 de agosto, deputados e senadores, até lá, devem deixar mais uma vez  corredores e plenário da Casa vazios, como é comum em ano eleitoral. Fonte: Diário de Notícias.

Esse Congresso, que consome fábulas de dinheiro da nação, tem que ser fechado. Parece escola sem professor, onde os alunos não têm aulas. Os parlamentares só trabalham quando querem. Não cassam políticos corruptos, inclusive condenados pela Justiça. É um verdadeiro sindicato de amigos montado em cima de indecentes benesses públicas.

O fechamento do Congresso representaria uma economia monumental para o país aplicar recursos na educação, saúde e segurança. Temos que repensar outro sistema para o Brasil se desenvolver. 

O Congresso tem se transformado em refúgio de elementos incapazes de ganhar a vida na iniciativa privada e de espertalhões que buscam a política para tirar proveito da coisa pública. E a Lava-Jata está aí para mostrar um monte de políticos encalacrados na Justiça. 

Por isso, é perda de tempo votar no Brasil. Não vai mudar nada. Votar para eleger essa pouca-vergonha que está aí e que continuará sendo eleita e reeleita pelo imoral sistema do voto obrigatório e da reeleição?

Temos hoje um Congresso que não se preocupou em realizar a reforma política, ouvindo a sociedade. Congresso cujos parlamentares esquecem completamente da sociedade eleitoral e só a procura em época de eleição. Congresso repleto de políticos indecorosos respondendo a processos por condutas não ilibadas. Congresso de políticos gazeteiros. Congresso de fisiologistas. Congresso de interesses partidários. Congresso que protege corruptos. Congresso que não fiscaliza o Executivo. Congresso que não defendo os interesses da sociedade e que não cumpre as suas obrigações constitucionais. Congresso mais preocupado com a eleição e reeleição de seus políticos profissionais.

Júlio César Cardoso
Bacharel em Direito  e servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC

Fonte: Júlio César Cardoso

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias