Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018 - 12:54 (Polícia)

L
LIVRE

CASO VITÓRIA: TRIO MATOU MENINA CIENTE QUE ELA NÃO ERA O ALVO, DIZ PROMOTORIA

Denúncia, aceita pela Justiça, diz que suspeitos raptaram a pessoa errada.


Imprimir página

O trio preso pelo sequestro e assassinato da estudante Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, 12, tinha consciência que havia raptado “a pessoa errada”, segundo denúncia do MP (Ministério Público), aceita na última terça (17) pela Justiça.

CASO VITÓRIA: MENINA FOI MORTA POR CAUSA DE DÍVIDA DE R$ 7 MIL REAIS - VEJA VÍDEO

O corpo da jovem, desaparecida em 8 de junho, foi encontrado oito dias depois na zona rural de Araçariguama (53 km de SP). A última vez que Vitória foi vista com vida é em imagens de câmeras de segurança em uma rua perto do ginásio.

Segundo a denúncia do MP, os três suspeitos presos “são incapazes” de conviver em sociedade e contam “com traços de personalidade animalesca” pelo fato de sequestrar e matar Vitória Gabrielly, “mesmo sabendo que [ela] não possuía nenhum vínculo com a situação que pretendiam ‘resolver’”.

Laudo da perícia feita pelo IML (Instituto Médico Legal) determinou que a jovem foi morta por asfixia provocada por esganadura, de forma violenta.

CASO VITÓRIA: JÚLIO CÉSAR CESSA SILÊNCIO E AFIRMA QUE MENINA ESTAVA EM CHOQUE - ACOMPANHE O VÍDEO

A situação mencionada seria uma dívida de drogas que os serventes de pedreiro Julio Cesar Lima Ergesse, 24, Bruno Marcel Oliveira, 33, e a faxineira Mayara Borges de Abrantes, 24, pretendiam cobrar em Araçariguama, segundo registrado no relatório final da Polícia Civil, concluído no último dia 6.

O “alvo correto” do trio seria outra jovem, irmã de um homem que estaria devendo R$ 7.000 a traficantes.

Fonte: Anderson Nascimento, com informações folha.uol

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias