Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018 - 16:58 (Saude)

L
LIVRE

BANCO DE LEITE HUMANO EM PORTO VELHO CHAMA ATENÇÃO PARA A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO; QUASE 190 BEBÊS JÁ FORAM ATENDIDOS ESTE ANO

Com 326 doadoras cadastradas de janeiro até este mês, o Banco de Leite Santa Ágata, instalado no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, é responsável por atender aos bebês recém-nascidos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal.


Imprimir página

Com 326 doadoras cadastradas de janeiro até este mês, o Banco de Leite Santa Ágata, instalado no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, é responsável por atender aos bebês recém-nascidos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal do próprio hospital e ainda de UTIs de hospitais particulares que solicitam o serviço.

As crianças que recebem a doação são as que nascem prematuras de alto risco e baixo peso. Segundo dados de controle da instituição, de janeiro a março deste ano foram coletados 211,9 litros de leite humano em 393 doações. Com isso, 188 bebês da UTI Neonatal do HB foram alimentados no mesmo período.  A diretora do Banco de Leite Humano (BLH), Edilene Macedo Cordeiro, explica que todo leite doado passa por um processo de pasteurização.

“Fazemos toda uma avaliação com relação ao odor do leite, a coloração, e alguns testes como o de acidez, para verificar o teor de acidez no leite. Fazemos também o crematócrito, que avalia a caloria do leite, e depois disso a pasteurização, com o aquecimento do leite em uma temperatura de 62,5° durante 30 minutos. Isso nos garante que o leite vai ficar totalmente isento de qualquer tipo de contaminação”, esclarece a responsável.

Ediline diz que, além de ser um Banco de Leite com o serviço de coleta/doação, e controle de qualidade e encaminhamento do leite para a UTI, 60% do trabalho desenvolvido pela unidade é de promoção e apoio ao aleitamento materno. “Todas as segundas, quartas e quintas-feiras, recebemos mulheres que vêm para a primeira consulta de orientação em relação ao aleitamento materno, identificando as que estão com dificuldade para amamentar, fazemos uma roda de conversa sobre a importância do aleitamento, além da avaliação pela equipe de enfermagem. Geralmente elas vêm encaminhadas pela maternidade municipal ou tomam conhecimento no HB sobre o atendimento e procuram o atendimento”, conta a diretora.

Após sete dias do nascimento da criança, as mães que precisam do atendimento já podem procurar o Banco de Leite, e o atendimento é feito até 30 dias a partir da data de nascimento, basta portar o cartão do SUS e a carteira de vacinação da criança. São as mulheres que vão até a unidade, que são estimuladas a doar.

“Nós explicamos a importância da doação, e aquelas que são identificadas com uma boa produção de leite, são convidadas a serem doadoras. Ao aceitarem, elas são cadastradas, o cartão de gestante é avaliado pelos exames que foram realizados – se o período de realização estiver ultrapassado quatro meses nós solicitamos novos exames. Os resultados devem ser negativados para rubéola, sífilis, HIV, hepatite C e B, e toxoplasmose, e aí a doadora passa pela avaliação da pediatra, que é quem libera a doadora e fazer a avaliação nutricional. Essa mulher recebe um kit com frascos, toca, máscara, para realizar a coleta em casa. Uma vez por semana a equipe passa para apanhar o leite coletado pelas doadoras”, completa Edilene.

A quantidade da coleta de cada doadora varia de acordo com a produção. Para isso, o Banco de Leite aceita doações de frascos de vidro com tampas de plástico, que podem ser entregues diretamente na unidade, anexa ao HB, na capital.

Comemoração

Em maio é comemorada a Semana da Doação de Leite Humano, institucionalizada em Rondônia pela Lei 2959/2012, sendo o primeiro estado a regulamentar o período, de 19 a 25 do mês. Durante esse período, o Banco de Leite promove ainda mais campanhas de orientação sobre a importância da doação. Este ano, a empresa Ancar firmou parceria com a rede nacional de doação, e vai promover de 18 a 27 de maio, no Porto Velho Shopping, uma ação de divulgação da necessidade da doação de leite, e ainda incentivando à população quanto à doação dos frascos, como os de café solúvel que podem ser reaproveitáveis, sempre de vidro com tampa de plástico.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias