Terça-Feira, 29 de Maio de 2018 - 16:57 (Esportes)

L
LIVRE

ATLETAS RONDONIENSES CAMPEÕES DO SUL-AMERICANO DE KUNG FU WUSHU NO URUGUAI SÃO RECEPCIONADOS PELO GOVERNADOR

Campeões de kung fu wushu, no 2º Campeonato Sul-Americano realizado de 24 a 28 deste mês, em Montevidéu (Uruguai), os atletas rondonienses, Luana Hendler, 24 anos; e Henrique Nunes, 18.


Imprimir página

Após sagrarem-se campeões de kung fu wushu, no 2º Campeonato Sul-Americano realizado de 24 a 28 deste mês, em Montevidéu (Uruguai), os atletas rondonienses, Luana Hendler, 24 anos; e Henrique Nunes, 18, ambos de Pimenta Bueno, foram recepcionados nesta terça-feira (29) pelo governador Daniel Pereira, no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, ocasião em que agradeceram o apoio recebido do governo de Rondônia para que pudessem chegar ao Uruguai, integrando a delegação brasileira composta por cerca de 70 atletas. Eles ainda falaram das experiências vivenciadas nesses três anos em que ingressaram nessas artes marciais originárias da China e que lhes renderam aprendizado sobre povos e culturas em viagens por vários estados brasileiros e agora na primeira internacional, além de dez medalhas para ela e 32 para ele.

Em Montevidéu, Luana conquistou medalha de ouro no estilo ou categoria sanda (até 70 quilos) enfrentando uma peruana, enquanto Henrique trouxe uma medalha de ouro da categoria louva-a-deus e uma de prata da luta com armas médias (espada), ambas disputadas com representantes de vários países, inclusive do Brasil.

O governador Daniel, que estava acompanhado do deputado Cleiton Roque e da secretária ajunta estadual da Agricultura, Eloísa Helena Bertoletti, parabenizou os atletas pela coragem de fazer algo diferente, servindo como exemplo e incentivo a outros jovens, ao mesmo tempo em que se realizam como pessoas e elevam o Estado de Rondônia. Ele lembrou que no esporte deve ser considerado que nem sempre ganhar é o mais importante, mas o simples fato de participar de atividades que envolvem muita disciplina e ainda contribuem para afastar os jovens das drogas. Ao final, Daniel conduziu os atletas até o 12º andar do Palácio Rio Madeira, de onde se contempla o rio Madeira, a Usina Santo Antônio, a ponte da BR-319 e o Porto Organizado; e entregou a ambos uma réplica do Real Forte Príncipe da Beira, um dos pontos históricos e turísticos do estado, localizado no rio Guaporé, no município de Costa Marques.

Daniel Pereira, que sempre tem falado sobre a importância de se trabalhar desde cedo com as crianças e jovens para combater a violência crescente, gravou um vídeo institucional enaltecendo a participação dos dois rondonienses na competição internacional e ligou para empresários de Pimenta Bueno sugerindo que os atletas sejam recebidos com festa, saindo em caminhada ou pedalada pelas ruas da cidade.

Ex-aluna da Escola Estadual Marechal Cordeiro de Farias, Luana é formada em direito, enquanto Henrique cursa o 3º ano do ensino médio na Escola Estadual Euclides Barbosa e pretende fazer vestibular para psicologia e concurso público para a Polícia Federal.

Os dois atletas fazem parte do Instituto Zanolli de Artes Marciais de Pimenta Bueno, onde treinam uma média de três horas por dia e agora aguardam com expectativa o campeonato estadual, previsto para julho, que selecionará os representantes do estado para o Campeonato Brasileiro, que acontecerá no mês de setembro, em Londrina (PR), de onde sairão os representantes do Brasil para os Jogos Pan-americanos, que serão realizados de 6 a 12 de novembro, Buenos Aires (Argentina). “Esperamos contar novamente com o apoio para que possamos representar o estado”, adiantou Luana.

“Que vocês sejam exemplo e que levem o que aprenderam para outras crianças em projetos sociais”, recomendou a secretária Eloísa.

De acordo com o presidente da Federação Rondoniense de Kung Fu Wushu, Davi Brandão, Rondônia tem um grande potencial dentro desta modalidade, bem como, no esporte em geral, sempre tendo atletas ranqueados, sendo esta a primeira vez que participou em um evento fora do País, estreando com bom resultado, inclusive para o País. “Já competimos com atletas de outros países, mas nunca saímos do Brasil”, observou.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias