Segunda-Feira, 21 de Maio de 2018 - 18:32 (Artigos)

18
Não recomendado para menores de 18 anos

ATÉ O AMOR DE DEUS TEM LIMITE! - POR JOÃO ANTONIO PAGLIOSA

Sim, o amor de Deus tem limites, e Ele não é tão tolerante quanto a maioria das pessoas imagina.


Imprimir página

Sim, o amor de Deus tem limites, e eu não me surpreendo com isso. Amor é um sentimento lindo, certamente o mais lindo de todos, porém ele tem limites e pode acabar se não cuidamos, e não nos esforçamos em mante-lo forte, fiel, com chama acesa. Amor sempre exige cultivo... Amor sempre exige conquista!

Quando Lúcifer cometeu a insanidade de querer ser semelhante a Deus, tanto ele quanto todos que o seguiram, experimentaram a ira do Senhor... O amor de Deus por Lúcifer e seus seguidores alcançou o limite, e Deus expulsou todos os conspiradores do paraíso. Para estes não há e nem haverá mais nenhuma solução. Estão condenados para sempre!

Sim, o amor de Deus tem limites, e Ele não é tão tolerante quanto a maioria das pessoas imagina. Ele também é fogo consumidor!

Quando o amor se esvai, quase de imediato, a ira, a revolta e a punição o alcançam... Daí compromete-se a vida de muitos... Há dores e há sofrimento!

Em João 3:16, observamos a disposição de quem ama verdadeiramente. Jesus deu a sua vida por amor a mim  e a você, sem nenhum merecimento de nossa parte, todavia a nossa semelhança com Deus depende de cada um de nós.

O livre arbítrio está em nós, e ele pode nos impedir de sermos semelhantes àquele que nos criou. Aquele que nos criou nos amou primeiro e o homem foi criado perfeito, com muitas capacitações que hoje não mais possuímos...

Adão podia voar tão alto quanto a águia... Ele podia mergulhar até os mares mais profundos... Ele dominava sobre tudo que Deus criara...

Mas o pecado foi um acontecimento desastroso para a humanidade... Deus tirou noventa por cento da capacidade física e intelectual do homem, e a partir daí ele precisou suar para conseguir comer... Nada mais foi fácil porque o primeiro Adão desobedeceu a seu criador.

Jesus é tratado como o segundo Adão. Ele veio a terra para nos resgatar, e foi submisso ao Pai em tudo. Diferentemente do primeiro Adão, Jesus não pecou e desde o princípio seu plano era ir para a cruz para resgatar todos os pecadores que se arrependessem de suas faltas e obedecessem seus mandamentos.

O amor é o dom supremo, muito bem explicado em 1 Coríntios, versículos 1 a 13, entretanto quero enfatizar que podemos ter todas as qualidades e riquezas deste mundo, não obstante, se não tivermos amor, não seremos absolutamente nada. Sem amor nós nos reduzimos a cinzas... Pó, nada mais que pó!

Amor é exercício de jardinagem, exercício onde precisamos eliminar todas as ervas daninhas, exercício onde precisamos preparar muito bem o terreno, onde precisamos semear e regar e cuidar com muito zelo... E esperar pacientemente porque na natureza tudo é no tempo de Deus... Na natureza não há pressa!

E surgirão muitas pragas sobre as suas plantas, e surgirão doenças, e haverão períodos de estiagem e de muito frio.   Mas você não poderá abandonar seu jardim, jamais... Se cuidar zelosamente terá a recompensa de muitas flores, flores de matizes e formas os mais variados... E terá a admiração de pessoas, e sentir-se-á recompensado e abençoado!

Homens amem as suas esposas. Mulheres, amem os seus maridos. Aceite seu cônjuge como ele é. Dê-lhe afeto e ternura... Admire-o e compreenda-o... Ame sem restrições porque o grande segredo é amar de forma incondicional... Amar como Jesus nos amou!

Entendo que o amor é a forma mais eficaz de celebrarmos a vida, e o casamento é o meio mais inteligente de celebrá-lo. Deus institui o casamento, e o fez para que as famílias fossem o esteio da sociedade.

Aproveite seu tempo para amar mais e amar melhor! Não deixe o amor morrer... Transforme-se, se preciso for...

Fonte: 015 - João Antonio Pagliosa/ News Rondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias