Sexta-Feira, 14 de Setembro de 2018 - 09:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

ASSISTÊNCIA SOCIAL INFÂNCIA EM PAUTA - POR MARCELA XIMENES

Quando está em pauta é por causa de campanha de vacinação, algum caso de violação de direitos, adoção, bullying ou amenidades.


Imprimir página

Futuro promissor ou sem expectativa? Qual será o das crianças brasileiras de hoje e que nasceram poucos anos atrás? A resposta é simples: será conforme o tratamento que ela tenha recebido nos primeiros anos de vida. E, se olharmos com um pouco de atenção para fora da nossa confortável bolha, veremos que isso é bem preocupante. Educação infantil aos cacarecos, saúde em mau estado, segurança pedindo socorro, família nem sempre estruturada. Mesmo assim , com tanto assunto para ser discutido, a ‘primeira infância’ pouco aparece na imprensa. Quando está em pauta é por causa de campanha de vacinação, algum caso de violação de direitos, adoção, bullying ou amenidades. As pautas são esporádicas e nem sempre equilibradas.

Para dar mais visibilidade a esse público tão indefeso e que precisa de toda atenção, a Rede Nacional Primeira Infância e a Andi – Comunicação e Direitos, com apoio da Unesco e do Ministério do Desenvolvimento Social, promoveram na segunda-feira, dia 10, em Belém (PA), a oficina para jornalistas ‘A importância do marco legal da primeira infância’. Deste encontro participaram jornalistas** de veículos dos estados do Norte e alguns do Nordeste, haverá encontro em todas as regiões do País.

Especialistas em infância falaram sobre saúde, educação, direitos, família. Jornalistas especializados em direitos humanos orientaram sobre a cobertura. Um dos palestrantes foi o pediatra Laurista Côrrea Filho, que explicou sobre a formação do cérebro humano. Foi dele uma das colocações que mais me fizeram refletir: “Os delinquentes são cuidadosamente construídos pela sociedade que os abandona”.

Há 25 anos a Andi apoia, orienta, incentiva a cobertura sobre a infância e adolescência. Diversas vezes que tive dúvidas e que não consegui resolver consultando os guias telefonei para a sede da Agência e pedi ajuda. No site da Andi há uma diversidade de material de apoio para boas pautas. A Rede Nacional da Primeira Infância também tem vasto material em seu site.

Vamos lá, colega jornalista, colocar a infância em pauta.

(** Viajei a convite da Andi)

Fonte: José Carlos de Sá - NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias