Quinta-Feira, 08 de Março de 2018 - 09:42 (Colaboradores)

L
LIVRE

A FUNÇÃO SOCIAL PRIMÁRIA DA MULHER - (CRÔNICA EM HOMENAGEM AO DIA DA MULHER)

Com o passar das décadas foi vendida à Mulher a ilusão de que "trabalhar fora" era sinal de liberdade.


Imprimir página

Muito se fala hoje em dia dos avanços e conquistas que as Mulheres alcançaram sofridamente, merecem destaque o direito ao voto, aos estudos e a carreira profissional. Eu mesmo sendo filho de uma mulher que por imposição da necessidade, trabalhou heroicamente para o meu sustento e o de minha irmã.

Outra coisa que tem suscitado bastante discussão é o papel de cada pessoa na sociedade, por isso há que se fazer algumas ponderações sobre isso. Penso que nós homens (com "h" minúsculo, o dia é das Mulheres) cometemos uma imensa covardia contra as Mulheres e não peno aqui nas agressões físicas, nas desonestidades conjugais que praticamos - amenizadas por uma doente cultura machista -, nos muitos assédios que reduzem nós homens a meros animais não evoluídos; o que penso é no fato de havermos empurrado nossas Mulheres porta fora de nossas casas num lento e covarde processo para dar a elas o peso de uma responsabilidade que não lhes é devido. Explico:

Nunca foi, e nunca será função social primária da Mulher trabalhar para o sustento da casa. Isso é resultado de um lento e constante processo histórico/social. A título de exemplo, um dos episódios que deu grande impulso à Mulher no mercado de trabalho foi a segunda guerra mundial. Os homens foram para os campos de batalha por toda a Europa, enquanto as mulheres tiveramde trabalhar nas fábricas, bélicas ou não, para suster a si mesmas e a seus filhos. Com o fim da guerra muitas estavam viúvas e desse modo não tiveram outra opção senão a de continuar trabalhando, outras com a chegada do marido e este agora diante de uma nova realidade: suas obrigações e responsabilidades divididas, e ele estava apenas com a metade. Vejam que "maravilhosa" conquista das mulheres!

A venda foi tão bem realizada que hoje parece absurda a ideia de uma Mulher preparar-se para trabalhar em seu âmbito familiar. Há a forte crença de que ao desempenhar sua função social primária que é gerir os negócios da família, participar próxima e incisivamente na educação e formação dos filhos e auxiliar seu marido na administração dos recursos, estamos falando de trabalhos de somenos importância, de uma classe inferior de atividades (ora, formar um filho é menos importante que gerenciar uma empresa?!). Uma pena que esse pensamento seja dominante entre homens e Mulheres de nossos dias e os resultados vemos em toda a parte, mais claramente nas famílias absolutamente desfiguradas em todas as suas faces. E se há, senhoras, alguma crítica (e há) é contra nós homens que fomos lenientes e acomodados, fizemos todo esse tempo vistas grossas a tudo isso – como Adão lá no Éden durante a tentação de Eva. Deixamos de protegê-las, de cuidar, de prover tudo o necessário para fazê-las felizes.

Vocês tem feito muito, mas muito mais do que suas responsabilidades, executando jornadas duplas ou triplas e muitas de vocês com bem mais esmero e capricho que nós homens. Eu as alcandoro ó mulheres de meu tempo, louvo vossa existência, reclino sobre vosso colo e clamo por vossa garra. O Senhor as bendiga, em todo o tempo.

Parabéns!

Fonte: Jefrson Sartori / News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias