Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018 - 11:37 (Colaboradores)

L
LIVRE

O BRASIL É HEXACAMPEÃO - POR PROFESSOR NAZARENO

O Brasil é há mais de 40 anos uma das dez maiores potências econômicas do mundo e tem a quinta maior população.

O Brasil perdeu mais uma vez a Copa do Mundo de futebol. Este fato totalmente previsível entristeceu muito os torcedores do país. Não entendi o porquê, embora admita que não haja cena mais hilária, risível, gostosa e “comovente” a de ver torcedores chorando e se lamentando por uma coisa tão tola e banal. Perder uma competição internacional de um esporte apenas é fichinha diante das derrotas diárias a que esta nação é submetida. Ri muito dos simplórios chorões, mas não consigo ter a mesma alegria e felicidade quando vejo a realidade do nosso país nos aspectos políticos, sociais e econômicos. Coisas, aliás, que deveriam fazer chorar de verdade todos os torcedores. Se não chorar, pelo menos deviam corar de vergonha. O Brasil é há mais de 40 anos uma das dez maiores potências econômicas do mundo e tem a quinta maior população.

Mesmo com estes números invejosos, não conseguimos fazer um único gol quando o assunto é corrupção. Somos um dos Estados mais desonestos do mundo. Acredita-se que em torno de 200 bilhões de reais sejam desviados todos os anos nas esferas governamentais. A corrupção é endêmica e envolve governantes, políticos, autoridades, profissionais liberais e até cidadãos comuns. Aqui se arrecada uma das mais altas taxas de impostos do mundo. Aproximadamente 40 por cento de tudo o que se produz, vai para os cofres públicos em forma de tributos e praticamente nada é devolvido em benefícios. Temos talvez os piores serviços públicos entre as nações emergentes. 

A educação é certamente uma das piores. Aqui o turno das escolas não é integral e muitos alunos que saem do Ensino Médio não sabem fazer um texto simples.

E essa tragédia acontece depois de frequentar por doze anos um estabelecimento de ensino. Nunca ganhamos um Prêmio Nobel. Nunca nos destacamos em nada. Nossas bolas nem na trave batem quando o assunto é educação de qualidade. Se levamos cartão vermelho em corrupção e em educação, somos expulsos também quando o assunto é desigualdade social. O Brasil tem hoje mais de 15 milhões de miseráveis. Como pode haver fome no segundo maior produtor de alimentos do mundo? Como pode o país que tem as maiores porções de terras agricultáveis apresentar problemas nesta área? Uma vergonha. As periferias de todas as cidades atestam esta irracionalidade. Tudo por aqui é feito sob medida para pobres e para ricos. Em desigualdade social ainda nem entramos em campo e por isso não poderíamos participar de uma única Copa do Mundo sequer.

A quarta das pragas que se abate sobre nós é a violência urbana. Entre vítimas de trânsito e assassinatos comuns, contabilizamos cerca de 110 mil mortos ao ano. Nenhuma nação em guerra registra tamanha barbaridade. Como sair às ruas gritando de alegria a cada vitória da seleção, se temos estes números preocupantes? Uma sociedade extremamente violenta como a nossa não deveria participar de nenhuma competição internacional. Também não temos mobilidade urbana decente e nem meios civilizados de locomoção dentro das nossas cidades. A produção do campo apodrece, portos e  aeroportos estão entre os piores do mundo. E como se tudo isso não bastasse, nossa sociedade é de um modo geral atrasada e incivilizada. Vivemos em muitos aspectos uma realidade antes da Idade Média. Direitos humanos por aqui é chacota e o desrespeito constante às minorias completa nossa insensatez. Somos hexa só em caos e desgraças.

*É Professor em Porto Velho.

Fonte: Professor Nazareno / NewsRondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/o+brasil+e+hexacampeao+por+professor+nazareno/113456

News Rondônia